Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

5.10.14

Antologia: " Verba volant, scripta manent" (2)


"[...] No seu quadro Le Pont de l'Europe [ Gustave Caillebotte, 1876 ] vê-se um homem novo, bem vestido, de sobretudo cinzento e chapéu alto preto, talvez o próprio artista, que atravessa a ponte por um espaçoso passeio. Dois passos atrás vem uma jovem de elegante vestido de um só folho e sombrinha na mão. É um dia de sol. Vê-se o brilho da pedra recém-cortada. Um cão passa. Um operário debruça-se no parapeito da ponte. Poderia ser o princípio do mundo, uma orquestração perfeita de movimentos e sombras. Todos, incluindo o cão, sabem o que estão a fazer." (p. 38)

Edmund de Waal, A Lebre de Olhos de Âmbar - Uma Herança Escondida (2010)

Etiquetas: