Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

19.12.15

Ipsis dixit: «Pro captu lectoris habent sua fata libelli»* (207)


*«Os livros têm o seu destino de acordo com o poder de compreensão do leitor»
Terentianus Maurus (séc II/III d.C.)

"Havia depois, também, o amor da verdade: uma formulação grandiosa, mas que significava na circunstância a decidida oposição ao espectáculo de uma mulher mais feliz do que o carácter do seu marido justificava, ou de uma mulher que manifestasse demasiado contentamento com a sua sorte: a essa pobre criatura devia ser fornecida alguma indicação de que, se soubesse a verdade, se comprazeria menos da sua sorte e com as pequenas ceias festivas que dava em casa." (p 714)

George Eliot, Middlemarch (1871-1872)

Etiquetas: