Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

13.2.16

Momentum: "Carpe diem" (1 256)


Vários factos a salientar na derrota em casa, por 1-2, com o rival FCP: apesar de ter perdido os cinco dérbis disputados com os rivais, não invalida que o Benfica de Rui Vitória não possa ainda ser campeão, uma vez que os rivais ainda vão defrontar muitos Aroucas, Tondelas, Boavistas e Rio Aves. Tiago Caeiro do Belenenses deu, o ano passado, um campeonato ao Cruijf da Reboleira. Para os detractores do capitão Luisão, ontem, no segundo golo do FCP, André Almeida e Lindelöf (quem?) desistiram do lance, Samaris andava aos papéis e Jardel foi comido por Aboubakar que nunca, até então, tinha marcado um golo num clássico. O genial Gaitán não tem de abanar a cabeça, em jeito de reprovação, enquanto apanha do chão as cartolinas arremessadas pelo adeptos ao amigo Maxi Pereira. Não lhe compete ser moralista. André Almeida bateu o cúmulo da inteligência quando fomenta uma picardia aos 88' a perder. No cômputo geral o resultado pecou por escasso, Bruno Martins Indi merecia aquele golo aos 67', mas Casillas defendeu.

Etiquetas: