Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

6.3.16

Momentum: "Carpe diem" (1 259)


Em Portugal há sempre uma lei, uma regra, que justifica o absurdo. Algo que é eticamente reprovável, moralmente duvidoso, profundamente desadequado, tremendamente despropositado, escandalosamente vergonhoso, legitimamente embaraçoso ou altamente imbecil. Mas é legal.

Etiquetas: