Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

19.7.16

Bibliofilia: "Putinlândia" (2016)

[ 118 ] Bernardo Pires de Lima, Putinlândia, Tinta-da-china, Junho 2016 (pp. 167). Adquirido em plena Feira do Livro, aquando do seu lançamento, com dedicatória do autor, o livro está dividido em quatro partes com dezoito crónicas e um fecho. A compra de um livro de crónicas é quase sempre motivo de dupla tributação do que já se pode ter lido aquando da publicação original. Retrato analítico do que tem sido a realpolitik de Vladimir Putin, quer no apoio político, mas também financeiro, a movimentos (Brexit) e partidos (Front National e UKIP) que fomentam a desintegração dos rivais ou convulsão interna, quer na perigosa política expansionista que permitiu a anexação da Península da Crimeia, sob a passividade europeia e norte-americana, e o secessionismo na Ucrânia, quer ainda na influência que exerce sobre a sustentação de novos partidos tanto radicais de esquerda (Syriza da Grécia),  como de direita (Fidesz de Viktor Órban na Hungria). O uso de expressões adolescentes, por exemplo, "abram alas", ou populares, embora possam ter surgido para desdramatizar, revela-se desadequado em assuntos tão sérios e a roçar o dramático. O autor já provou, nomeadamente no Twitter, que consegue fazer melhor em ironia, sobretudo em assuntos de bola.

Etiquetas: