Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

30.10.16

Momentum: "Carpe diem" (1 279)


Por um lado, há o orgulho de quem nunca dá o braço a torcer, não reconhece o erro, tem dificuldade em afirmar que não sabe, e se reveste de uma superioridade social. Por outro lado, há o orgulho de quem não cede a fretes, não se desonra por privilégios, não compactua com a injustiça, não altera a sua natureza consoante as circunstâncias, não abandona a sua autenticidade, não convive com a hipocrisia.

Etiquetas: