Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

8.1.17

Momentum: "Carpe diem" (1 289)

 

Há (assim em abstracto) quem se tenha empenhado bastante com tenra idade, aos dezasseis anos — sofrendo por ainda não ter direito a voto e carregando as agruras do, então na altura desconhecido, bullying dos betinhos de sobretudo loden verde na secundária, hoje proeminentes advogados nas redes sociais —, na primeira candidatura de Mário Soares a Presidente da República, em 1986, e depois, na primeira ocasião para o fazer, ainda por cima no auge do consenso, tenha votado, apenas cinco anos mais tarde, em 1991, em Basílio Horta. Imagine-se! O gosto por remar, não contra a maré, mas contra a carneirada, só é ultrapassado por esta simbólica e modesta homenagem a quem foi livre para entrar em contradição sempre que quis e que parte 92 anos e um mês depois de uma vida plena e intensa.

Etiquetas: