Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

15.4.17

Bibliofilia: "A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram num Bar" (2016)

[ 126 ] Ricardo Araújo Pereira, A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram num Bar — Uma Espécie de Manual de Escrita Humorística (2016), 1.ª ed. Dezembro 2016, Tinta-da-china (pp. 118) Esta é a melhor obra até agora escrita pelo autor. Sobre o seu ofício: o humor; e a escrita com humor. Somos muito mais capazes de rir de um episódio trágico onde estivemos envolvidos muitos anos depois, daí a importância do tempo. Mas o tempo é uma distância, e também rimos mais facilmente de algo que acontece aos outros. É muito mais difícil saber rir de nós próprios. O humor também pode ser uma vigarice benigna. O rigor não pode estragar uma bela piada. Porque a história humorística depende mais da forma como é contada do que se conta. Já se evita muito a mortal explicação da piada que se faz, mas uma piada feita com evidente esforço também não leva a lado nenhum. No fundo, o humorista tem um talento particular para descobrir outros pontos de vista, para perceber não o que as coisas são, mas o que poderiam ter sido. Da colisão entre o que se diz e a maneira como se diz. Ou de tratar o notável como banal. E, neste caso concreto, uma obra aparentemente banal que é de facto notável.

Etiquetas: