Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

20.4.17

Bibliofilia: "A Louca da Casa" (2003)

[ 127 ] Rosa Montero, A Louca Casa (2003), Livros do Brasil, 1.ª ed. Janeiro 2017 (pp. 219). Ao contrário do que se possa pensar, apesar das abundantes referências a escritores e às suas obras literárias, à abordagem ao tema da classificação de escritores, da influência das mulheres destes nas suas vidas, à já clássica e tradicional necessidade do vício da leitura, a jornalista espanhola não criou, aos cinquenta e dois anos, um ensaio sobre a literatura, mas sobre a imaginação — que dá nome ao livro (referência à Santa Teresa de Jesus) — e à loucura. Também tão pouco é uma autobiografia, e faz questão de o vincar na história aparentemente vivida de forma diferente em três momentos (p. 27, p. 104 e p.192), acrescentando no final a citação de Barthe para o comprovar: "É que qualquer autobiografia é ficcional e qualquer ficção autobiográfica." Ensaio, autobiografia ou o que quer que seja, há apenas a certeza de ter concebido uma magistral obra que apenas peca por não ter sido complementada por um índice onomástico, pelo menos, nesta edição.

Etiquetas: