Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

9.4.17

Bibliofilia: "A Viúva do Enforcado" (1877)


[ 125 ] Camilo Castelo Branco, A Viúva do Enforcado (1877), 1.ª ed. novembro 2015, Sistema Solar (pp. 133). A história da filha do "iracundo" surrador de Guimarães, Joaquim Pereira, de 1822 a 1830, Teresa de Jesus, que se apaixona pelo ourives Guilherme Nogueira com "insofrido pejo", seu "anspeçada", contra a vontade de seu pai, numa época onde se espulgavam peúgas e "está o mundo cheio de ladrões" (p. 24). Casada a fugitiva com o mestre das artes e depois de finado o artista, troca a viúva de anspeçada pelo revolucionário fugitivo à justiça António Maria das Neves Carneiro, filho de médico, com quem casa em Badajoz, em Dezembro de 1829, já depois deste desonrar a malograda filha do alcaide de Zarza, o visceral D. Rojo de Valderas, com predicados de malfeitor. Mais uma bela história que não precisa de um calhamaço para ser contada.

Etiquetas: