Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

14.4.17

Momentum: "Carpe diem" (1 299)

 

O mundo está hoje suspenso — embora a logomaquia de temas e sobre o tema não dê para perceber bem isso — de um potencial conflito nuclear entre os EUA e a Coreia do Norte, se os primeiros forem forçados a intervir porque os segundos arriscaram um novo teste com um míssil balístico que querem tornar intercontinental. A Coreia do Norte parece já ter capacidade nuclear, mas não meios para alcançar os EUA, o que não invalida que não possa atingir as potências vizinhas mais próximas: a China e a Rússia, ou os aliados norte-americanos: Coreia do Sul e Japão. Assim, deverá continuar a aparente ineficaz diplomacia multilateral e o agravamento das sanções ou deverão ser colocados escudos anti-mísseis no Japão e Coreia do Sul como prevenção a bombardeamentos cirúrgicos norte-americanos às instalações nucleares da Coreia do Norte? Ou deverão ainda ser colocadas armas nucleares nos aliados para circunscrever um potencial conflito nuclear apenas à região? O que intimida, hoje em dia, é a percepção da má preparação, desorganização e descontrolo de qualquer iniciativa, o que torna tudo tão imprevisível.

Etiquetas: