Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

21.4.17

Momentum: "Carpe diem" (1 301)

 

Recentemente o mundo esteve à beira do apocalipse nas redes sociais (onde mais poderia ser?) porque o conhecido rigor do credível Donald Trump colocou uma frota norte-americana, composta por um porta-aviões nuclear, dois destroyers e um cruzador, a caminho da península coreana quando, na realidade, dirigia-se no sentido oposto para o Oceano Índico. Dois ou três dias (talvez nem tanto) depois rebentou outro escândalo onde acusavam os pais de uma malograda adolescente de serem adeptos anti-vacinas, quando na realidade a vítima não tinha sido vacinada por ter tido uma reacção alérgica à primeira dose no passado. Voltaram a ser anti-vaxxers quando foram contrariados no dia seguinte, por outra notícia de outro jornal, de que os irmãos também não tinham sido. É assim o actual mundo da informação, da actualidade, aos repelões, por surtos, cheio de contradições, sem confirmação das fontes, com insípida edição ou mediação, como adolescentes a correr para dizer a primeira tontice que lhes é dada de bandeja, gratuitamente, sem contraditório, como o rumor, a alcovitice, o boato, a intriga, o mexerico. Feito de histerismo colectivo, próprio da adolescência, alimentado pelas redes sociais. Quando deviam ser as redes sociais a comentar as notícias, são as notícias a comentar as redes sociais.

Etiquetas: